Você sabe como o PIB é calculado?


Em 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro ultrapassou o britânico, tornando a economia brasileira a 6a maior do planeta, apenas atrás de EUA, China, Japão, Alemanha e França. Muito bonito, muito legal, mas… poucas pessoas entendem como o PIB é realmente calculado.

O PIB representa a soma de tudo que é produzido em um país em determinado ano. Se seu carro foi produzido em 2011, ele não entrará na conta do PIB de 2012, por exemplo. Bens intermediários (aqueles que são utilizados na produção de outros) também não são considerados. Isto porque seu valor seria duplicado, quando se considerasse o valor do bem final.

Isto pode gerar confusão, claro, porque um bem pode ser final até virar intermediário – imagine um padeiro que compra farinha de trigo, por exemplo. Na hora que ele reporta seus custos e receitas, o valor da farinha estará lá – e terá que ser retirado, para considerarmos apenas o valor do pão. Complicado, né?

Por esta e outras razões, o PIB é medido por apenas uma instituição – o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), demora um bom tempo para ficar pronto (mais de dois meses de cálculos…) e sofre revisões.

O PIB também é medido sob duas óticas, da oferta e da demanda.

OFERTA:

Sob a ótica da oferta, o PIB é igual à soma dos Serviços (aprox 65%), Indústria (aprox 30%) e Agropecuária (aprox 5%). São considerados apenas produtos feitos dentro das fronteiras nacionais, ok?

A diferença entre PIB e PNB (Produto Nacional Bruto) é que o PNB considera tudo o que é produzido por empresas nacionais, seja dentro ou fora das fronteiras. Desconta-se, também, a produção de empresas estrangeiras no Brasil.

DEMANDA:

Sob a ótica da demanda, o PIB é igual à soma do consumo das famílias, do governo, dos investimentos públicos e privados e da diferença entre exportações e importações. Teoricamente, esta soma será idêntica à anterior, mas uma pequena diferença pode ocorrer – afinal, não é fácil somar TUDO o que se produz e consome em um país, não é?

Este método foi criado pelo economista britânico Richard Stone, na década de 1940, que foi laureado com o Nobel em 1984.

Espero que tenha ajudado vocês a entender um pouquinho melhor como funciona o cálculo das riquezas geradas por um país. Observem que o PIB não considera qualidade de vida, desigualdade social… Ele é bastante frio, e por isto questionado como medida de riqueza.

Anúncios
Etiquetado , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: