Emissão de dólares e libras aumenta exponencialmente em cinco anos


Desde o estouro da crise do sub-prime, em 2008, os governos dos principais países do mundo têm tomado uma série de medidas para tentar alimentar a economia. Dentre elas, o afrouxamento monetário é uma das mais importantes – e controversas.

Durante muitos anos antes da quebra do banco Lehman Brothers, a base monetária dos EUA apresentava um crescimento praticamente constante e bastante limitado. Desde então, porém, a quantidade de dólares disponíveis disparou. Hoje, a base monetária americana é de pouco mais de US$ 2,7 trilhões, frente US$ 0,8 tri há cinco anos: um crescimento de 230%. No Reino Unido, o crescimento na emissão de libras esterlinas foi ainda mais surpreendente: 362%.

Estas medidas são chamadas de anti-cíclicas, ou seja: os governos agem no sentido de amenizar a crise através do fomento do consumo. Mas para isso, aumentam seu endividamento.

tab_dinheiro

 

A inundação de dinheiro nos mercados visa o reaquecimento da economia, segundo a diretriz do “dinheiro na mão é vendaval”. Mas isso tem seus efeitos colaterais: moedas de países emergentes (como o Brasil) tendem a se valorizar, dificultando as exportações; insumos básicos, as chamadas commodities, também podem ter seus preços afetados – elevando o patamar da inflação global. A desigualdade econômica (especialmente em países com a economia debilitada e engessada, como as dos PIIGS) tende a aumentar, dado que esses recursos dificilmente repercutem em maior poder de compra aos mais pobres e endividados.

Essa é a desculpa ideal de governos ineficientes para o mal resultado de suas exportações, mas não se deixe enganar: o Real valorizado é o menor dos problemas do exportador brasileiro. Péssima infraestrutura, encargos astronômicos e baixa produtividade são muito mais danosos à balança comercial do nosso país.

(imagens do blog Achados Econômicos).

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: