5 opções de hospedagem para sua próxima viagem


Quando você sai de férias, há várias coisas para levar em conta: Quanto você quer/pode gastar? Que tipo de experiência você busca? Viajar sozinho, em casal ou com amigos? Além, é claro, do destino.

Tendo isto definido, há diversas opções de hospedagem. Se você não vai ficar na casa de amigos ou familiares, confira a lista abaixo e se inspire!

0) Hotel/Pousada

Esta é a opção mais comum. Mas como achar o melhor lugar para o seu gosto/estilo? Em um próximo post, vamos explorar isto mais a fundo. Hoje, a ideia é hospedagens alternativas.

1) Hostel/Albergue

Dormitório no Youth Hostel International, em Berlim

Muita gente acha que albergue [da juventude] é destinado apenas para jovens, mas quem viaja pelo mundo sabe que isso não é verdade. Pessoas de todas as idades frequentam albergues, e essa é, na minha opinião, a melhor opção se você está viajando sozinho.

VANTAGENS:

  • Preço: geralmente, os albergues são mais baratos que hoteis.
  • Amizades: se você está viajando sozinho, vai encontrar várias pessoas na mesma situação nos albergues. Em Nova Iorque, eu tive o prazer de cozinhar com pessoas de 19 nacionalidades diferentes!
  • Diversão: albergues costumam ter várias atividades de lazer para os hóspedes: noites no cinema, bar hopping, passeios, tênis de mesa, jogos variados, etc.

DESVANTAGENS:

  • Preço: Se você está viajando em grupo (especialmente duas ou três pessoas), o albergue pode ser mais caro que hotéis budget. Isto acontece porque eles cobram por pessoa. Além disto, preste atenção para extras: alguns albergues cobram aluguel de toalhas e lençóis, por exemplo.
  • Privacidade: em um albergue, você provavelmente terá muito menos privacidade que em um hotel. Se o objetivo é uma viagem romântica, essa provavelmente não é a melhor opção. Além disto, em muitos casos os banheiros são coletivos.
  • Desprendimento: Se você gosta de espalhar seus itens de higiene e beleza pelo banheiro, o albergue não é para você. A ideia aqui é compartilhar.

ATENÇÃO:

  • Segurança: você provavelmente compartilhará o quarto com outras pessoas. Você não os conhece, portanto toda atenção é fundamental para não ter nenhum inconveniente. Confira se o albergue possui lockers, armários com cadeado onde você pode trancar seus pertences de maior valor. Mantenha seus documentos e dinheiro sempre contigo, para evitar problemas.
  • Na reserva, confira o número de pessoas com quem você vai compartilhar o quarto (há opções desde 4 camas/quarto até, pasmem, 25 camas!)
  • Respeito às regras: como albergues recebem muitos hóspedes, há mais regras que em hotéis. Preste atenção para não incomodar os demais – e não ser chamado atenção. Mico!
  • Localização: Há albergues super centrais e outros em regiões mais distantes. Pesquise sobre a cidade antes de reservar! Isso vale para qualquer opção de hospedagem, é claro, mas não custa relembrar.

ONDE ENCONTRAR:

  • A rede HI – Hostelling International – é a minha favorita. Eles possuem alto padrão de qualidade e segurança. O preço geralmente é um pouco mais alto, mas vale a pena o investimento.
  • O Hostel World e o Hostel Bookers são agregadores de hostels. Eles comparam o preço e as características de diversas opções para você!

 

2) AirBNB

Hoje é possível viajar para uma cidade que você não conhece e ser recebido na casa de alguém que mora lá! O sistema é um sucesso mundo a fora, e eu uso com frequência nas minhas viagens.

VANTAGENS:

– Comodidade e conforto: Você pode cozinhar, receber visitas e até mesmo acender a lareira! “A home away from home”, diriam os americanos.

Lareira em uma casa alugada pelo AirBNB em Utrecht, na Holanda

– Variedade: se você viaja em grupo ou em família, não é fácil achar um hotel que atenda às suas necessidades. Em uma casa ou apartamento, mais quartos resolvem esse problema!

– Variedade 2: O AirBNB têm opções de quartos compartilhados, quartos privados (na casa de outra pessoa – ela provavelmente estará lá) e residência/apartamento inteiro. Escolha a opção que mais lhe convier!

DESVANTAGENS:

– Compras: se você vai ficar em uma área residencial, a disponibilidade de farmácias, supermercados e restaurantes não será tão grande quanto em uma área comercial.

– Concierge: Hoteis e albergues geralmente têm um serviço de concierge, concedido pela recepção. Eles estão sempre prontos para te dar dicas de onde ir, o que fazer e o que conhecer na cidade. Se você fica em uma casa, vai ter que se virar sozinho.

– Serviço de quarto: só se o seu namorado preparar café na cama para você!

ATENÇÃO:

– Com a diversidade de opções, há também uma grande diversidade de preços. Algumas opções são até mais baratas que hotéis, mas quanto mais famosa a cidade e mais central e espaçosa a residência, maior o preço!

– Fique atento à taxa de limpeza. Geralmente, o proprietário cobra um adicional para limpar – que será incluído no preço total na hora da reserva. Caso ela não esteja incluída, subentende-se que você deixará o local da mesma forma que encontrou: limpo e arrumado!

 

ONDE ENCONTRAR:

AirBNB é o site mais famoso. Há outros sites com a mesma proposta, como 9flats, Wimdu (mais famosos na Europa) e MisterBNB, especializado no público homossexual.

 

3) CouchSurfing

Essa é a opção ideal se você quiser ter uma experiência única “como um local” na sua viagem. O conceito é este: pessoas com um pouquinho mais de espaço em casa podem oferecer seus sofás ou camas-extra para viajantes, que não pagam nada para dormir lá. Em troca, espera-se muita troca cultural, conversa e, porque não, uma refeição típica.

VANTAGENS:

– Custo: é de graça! A forma de “remunerar” o seu anfitrião é a experiência cultural, conversa, simpatia…

Sim, esse é o meu perfil no AirBNB. Se você está vindo para Berlim, dê uma olhada!

Sim, esse é o meu perfil no AirBNB. Se você está vindo para Berlim, dê uma olhada!

– Experiência: Eu fiz Couch Surfing (oficialmente, não simplesmente dormir na casa de conhecidos) duas vezes: em Roma e em Londres. Na Itália, fui recebido por um malásio que trabalhava na ONU; na Inglaterra, por um ex-militar homossexual. Nunca vou esquecer dessas experiências, das conversas, da vivência. E esta é a maior vantagem, tanto para surfista de sofá quanto para anfitriões.

DESVANTAGENS:

– Regras: lembre-se que você está na casa de outra pessoa. Ela está te fazendo um favor ao deixa-lo ficar e, por isto, você deve seguir as regras da casa. Talvez seu anfitrião não goste que você fique durante o dia em casa, por exemplo, ou não lhe dará chaves do apartamento – nada mais natural. Portanto, você tem que ser muito flexível e se adequar às regras da casa.

– Prazo: não tão curto que você não conseguirá trocar experiências, nem tão longo que você se tornará um inconveniente. Eu sigo a máxima de meu avô: “até quatro dias é visita, depois vira parasita”.

– Conforto: Talvez você dê sorte e seu anfitrião tenha uma cama extra. Esta não é a regra: muitas vezes, você dormirá em sofás ou colchões infláveis. Mas o que vale é a experiência.

ATENÇÃO:

– Segurança em primeiro lugar. Verifique a reputação do seu anfitrião e confie no bom senso: se você desconfia que ele é um psicopata, nunca é tarde para inventar uma desculpa e procurar uma outra saída.

ONDE ENCONTRAR:

– CouchSurfing é o site original, mas tem recebido críticas de alguns “puristas”. BeWelcome também é renomado e seguro – no entanto, não há tantas pessoas registradas. Logo, menos chances de conseguir um sofá.

4) Acampar

Acampamento em Quebec, no Canadá

Se o seu destino é um paraíso natural, por que não ter um contato direto com a natureza? Muitos torcem o nariz sem nunca ter tentado acampar. Com a infraestrutura de muitos locais especializados, a sua experiência pode ser fantástica e sem surpresas.

VANTAGENS:

– Imersão: Quando você acampa, você está completamente integrado à natureza ao seu redor.

– Amizades: se você ficar em um “camping” oficial, você conhecerá pessoas dos mais diversos backgrounds, com histórias incríveis para compartilhar.

– Liberdade: Já pensou poder dormir ao lado da sua cachoeira favorita? Ou próximo à rebentação do mar? Isso é possível se você acampar!

DESVANTAGENS:

– Conforto: Ar-condicionado, aquecimento central, colchão macio e café da manhã incluso? Esqueça. Neste mundo, você terá que cozinhar em um fogareiro a gás, viver à base de barra de cereais e repelente. Alguns campings possuem cozinhas coletivas, e a maior parte possui banheiros. Se você foi para uma área inabitada, porém,

– Investimento inicial: Os insumos necessários para acampar são muitos, desde a barraca até utensílios de cozinha, passando por sacos de dormir, GPS (não confie no seu smartphone, até porque a bateria deve acabar quando você mais precisar), fogareiro, kit de primeiros socorros, estilete, cordas, etc. Você terá um dispêndio inicial considerável, mas posteriormente o custo será bem inferior.

– Logística: carregar tudo o que você precisa nas próprias costas é a realidade de quem acampa. Para viagens mais longas, isso pode ser um inconveniente – especialmente se tiver que lidar com limite de bagagem.

ATENÇÃO:

– Certas regiões possuem legislação específica quanto a acampamentos. No Brasil, muitos parques naturais e áreas preservadas não autorizam acampamentos – ou apenas em certos locais. Preste atenção à isto!

ONDE ENCONTRAR:
– No Macamp, você encontrará boa parte das informações que precisa para começar. Esta tabela for dummies também vai te dar uma luz.

– Nas grandes cidades, lojas de produtos e roupas para montanhistas ou esportistas são comuns. Muito do que você precisará você encontra nestas lojas. Em lojas online, como o Ebay, você encontrará ainda mais opções.

 

5) Troca de casas

Quer saber como se vive em um lugar muito frio?

Leia bem, eu não falei troca de casais… rs. Uma opção interessante que eu descobri ano passado e ainda não testei é a troca de casas. O conceito é simples: sua família vai para a casa de outra pessoa, e aquela família vem passar as férias na sua casa. Minha amiga que mora em Reikjavik, na Islândia, trocou de lugar com uma família catalã, em Barcelona, e adorou!

VANTAGENS:

– Como no AirBNB, você tem toda a comodidade de um lar, com uma vantagem adicional: você economizará uma boa grana!

DESVANTAGENS:

– A ideia ainda é incipiente, então não há muitas casas disponíveis.

– Flexibilidade: as suas férias precisam casar com a da outra família, ou nada feito…

– Se você mora em um lugar com pouco apelo turístico ou se sua casa é uma bagunça, talvez ninguém queira trocar de lugar com você.

ONDE ENCONTRAR:

HomeExchange e Love Home Swap são os principais organizadores das trocas de casa. Minha amiga islandesa usou o Intervac. Dê uma olhada!

E aí, gostou das dicas? Nas próximas férias, onde você vai ficar?

Se você tiver mais sugestões, não esqueça de comentar!

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: