Arquivo da categoria: Business

Acerte na hora de organizar a sua renda

Hoje contamos com a participação da escritora convidada, Juliana Soares.

Confira abaixo as dicas para organizar sua renda!

Muitas pessoas acabam se perdendo na hora de organizar o orçamento e não conseguem entender como gastam mais do que ganham. Isso normalmente acontece porque não existe um controle sobre os gastos e muito menos um planejamento.

Quem pretende ficar com as contas em dia e ainda conseguir guardar dinheiro para realizar um sonho precisa saber o que está fazendo e para isso é preciso mudar a forma como lida com o dinheiro.

Picture1

Conheça seus rendimentos e gastos

De nada adianta se planejar e traçar metas sem saber o quanto realmente se ganha e gasta. Apesar de parecer clichê, é preciso colocar em uma planilha tudo o que entra e sai, pois só assim é possível ter um controle do seu gastos.

Para quem dificuldade em lidar com planilhas uma boa opção são os aplicativos para celular. Hoje já existem diversos desses tipos que ajudam não apenas a organizar os seus gastos como também a fazer um planejamento. O legal é que alguns apresentam gráficos e alertas e assim fica mais fácil visualizar a sua saúde financeira.

Reduza as contas

Esse item pode ser entendido de duas formas, e as duas devem ser aplicadas. O primeiro é referente a redução do valor das contas. Economizar na conta de luz já pode fazer uma boa diferença no orçamento, por isso evite deixar equipamentos eletrônicos ligados e troque suas lâmpadas comuns pelas de LED.

Outra forma é reduzir a quantidade de contas. Algumas não tem como ser eliminadas, mas por exemplo, comprar tudo a prazo e ficar acumulando carnês não dá. Por isso, sempre que precisar comprar alguma coisa, dê preferência pela compra à vista, pois dessa forma você não compromete seu orçamento no futuro.

Picture2

Planeje e poupe

Você com certeza tem algum sonho que gostaria de realizar e precisa de dinheiro para isso, portanto inclua isso nos seus projetos e planeje para que possa conquistá-lo.

Uma dica é estimar o valor necessário e em quanto tempo pretende juntar. Depois é hora de calcular o quanto irá precisar investir por mês para atingir a meta. Vale lembrar que essa precisa ser uma meta real, caso contrário, em pouco tempo você estará desestimulado e irá desistir.

Porém, de nada vele o planejamento se você não juntar o valor, por isso uma dica é assim que receber o salário já separar o valor para não correr o risco de gastar e, na hora de calcular quanto tem disponível, não considerar o valor que será poupado.

Saiba investir

O dinheiro guardado não deve ficar parado, ele deve ser investido para que renda e assim aumente ainda mais as suas reservas. Por isso, conte seus planos ao gerente do banco e encontre junto com ele o melhor investimento para se fazer.

São muitas as opções disponíveis e elas vão variar de acordo com o tempo que deseja deixar o dinheiro investido e também com o valor. Por isso, considere todas as opções e veja se existem taxas de administração. Depois é só calcular e decidir pelo melhor.

Assim você consegue organizar sua renda e manter uma vida financeira saudável.

Anúncios
Etiquetado , , ,

Supermercado alemão revoluciona ao eliminar as embalagens

Um novo supermercado em Berlim promete revolucionar as compras ao reduzir drasticamente a quantidade de lixo gerada.

A Original Unverpackt é uma loja-conceito que foi fundada por Sara Wolf e Milena Glimbovski, que juntaram recursos através de crowdfunding para abrir a primeira unidade de supermercados que utilizam embalagem reutilizáveis.

No facebook oficial da iniciativa, pode-se ter mais informações.

Confira o vídeo abaixo (em alemão), em que a ideia fica mais clara (mesmo se você não falar alemão!):

(vi no Business Insider)

Etiquetado , , , , , , , , ,

A arte da persuasão: sete passos para se tornar um expert em vendas

Trabalhe você com vendas ou não, a habilidade de convencer outras pessoas, especialmente executivos com décadas de experiência, é fundamental para o seu sucesso profissional. Ao procurar um emprego, descrever uma ideia, apresentar um projeto ou discutir tópicos acadêmicos, o bom vendedor se sobressai.

Por isso, resolvi traduzir trechos deste fantástico artigo escrito por Carl Robinson.

1)      O mais importante passo é a atitude. Você precisa se relacionar com os executivos como um parceiro, não como um vendedor (ou pedinte). A reunião jamais deve ser entre adversários, mas entre pessoas de sucesso que decidiram se reunir porque têm um interesse comum para resolver problemas de forma criativa e eficaz.

CEOs  querem lidar com pessoas que são iguais a eles. Sim, há alguns arrogantes, tão cheios de si mesmos que sequer querem que você respire o mesmo ar que eles, e com estes é absolutamente fundamental que você os trate como iguais, ou você se arrependerá caso consiga a venda (eles certamente serão clientes insuportáveis). Tratá-los como iguais não significa que você tenha que ter o título de CEO, mas requer que você acredite e sinta que você é igual a eles e que o seu produto ou serviço tem tanto valor quanto o deles. Como Alan Weiss frequentemente diz, “A primeira venda é para você mesmo”. Se você não se vê como um parceiro, você será demitido, figurativa ou literalmente.

2)      O segundo passo é entender que parceiros não fazem apresentações, eles têm discussões. O momento em que você entrar no escritório de um executivo com uma apresentação em Power Point ou uma elegante pasta com uma apresentação, você se tornou mais um vendedor sob os olhos de lince de seu interlocutor. A não ser que você represente uma empresa envolvida em mídias visuais, a apresentação quebra o ritmo da discussão e a conexão interpessoal que você precisa desenvolver, em que o executivo lhe vê como alguém que pode ajudar sua empresa. Se você não conseguir esta conexão interpessoal, seu competidor ficará com a venda.

3)      Terceiro, é importante que você assuma o controle da discussão, fazendo perguntas sobre o que o seu potencial cliente precisa e fornecendo exemplos de como você ajudou outros clientes a resolver problemas similares. Foque nos resultados atingidos… não no conteúdo ou nos processos. Exemplos relevantes provam sua capacidade. Recitar uma lista de serviços, não. Tente não se ater a perguntas como “Conte-me sobre você ou sua empresa”. Não entre em um jogo de vendas. Ao invés, dê um resumo MUITO BREVE e pergunte sobre as necessidades de seu potencial cliente: “Por que você quis se reunir comigo/conosco hoje?” Com a resposta, você terá material com que trabalhar. Assim você pode responder de forma relevante e desenvolver uma conversa de reais parceiros comerciais.

4)      Você precisa praticar (e saber os detalhes do seu produto/serviço) tão bem que você possa conversar a respeito de forma relaxada e confiante. Pratique bastante, até que você possa responder quaisquer perguntas espontaneamente sobre sua empresa ou serviços. Além disso, saber conversar sobre outros assuntos que não apenas negócios ou esportes é muito importante.

5)      Você precisa antecipar qualquer objeção possível e ter uma resposta objetiva ensaiada e pronta. Objeções são previsíveis e parte do jogo. Você deve ter prontas e atestadas respostas convincentes para perguntas corriqueiras. Não há desculpas para se estar despreparado nas perguntas corriqueiras. Sempre reconheça a objeção… só não super-complique. Não fique defensivo, nem exagere nos argumentos.

6)      Olho no relógio. Não deixe seu cliente comunicar a hora da reunião acabar. Se você tem apenas 30min e a conversa se desenrola em amenidades, ótimo! Não entre em pânico tentando cobrir tudo o que sobrou nos últimos 2min. Reconheça que o tempo está apertado e assuma que seu interlocutor quer continuar a conversa, dado que há mais para se discutir. Não saia do escritório sem solicitar uma nova reunião. Se a parceria se desenvolveu de forma positiva, você terá uma nova reunião. Lembre-se: quanto mais lenta a venda, melhor ela será.

7)      Por último, faça um resumo de cada reunião ou telefonema com seus clientes. Anote perguntas e objeções novas, contra-argumentos utilizados e desenvolva respostas SUCINTAS. E então, pratique, pratique, pratique.

 

Se você tem outras dicas que podem ajudar, coloque-as nos comentários!

Etiquetado , ,

Dilma Rousseff é a 2a mais poderosa do mundo, segundo a Forbes; Graça Foster e Gisele Bündchen também figuram.

As brasileiras estão com tudo no ranking da renomada revista Forbes. Dilma Rousseff ultrapassou Hillary Clinton (que deixou o cargo de Secretária de Estado dos Estados Unidos e, com isso, caiu para a 5a posição) e está apenas atrás de Angela Merkel, que “é a coluna vertebral da União Europeia e carrega o Euro nas costas”. Esta é a décima edição do ranking (que você pode acessar aqui), e Angela Merkel esteve no topo sete vezes.

Maria Graça Foster, presidente da Petrobras, também subiu (dois postos) para assumir a 18a posição. Gisele Bündchen caiu 13 posições mas se manteve na lista, agora na 95a colocação.

 

Sobre Dilma Rousseff:

Now at the midpoint of her first term, the former revolutionary sits atop the world’s seventh-largest national economy (GDP $2.4 trillion). Despite Brazil’s size, Rousseff is tasked with pulling the country out of its slowest two years of growth in more than a decade. Her emphasis on entrepreneurship has inspired a new generation of startups, however many criticize the leader for favoring pro-development policy over more humanitarian concerns. 2013 SPOTLIGHT: Rousseff has a new ally in the first-ever Brazilian director-general of the World Trade Organization, Roberto Azevedo, who was confirmed in Geneva in early May.

Sobre Graça Foster:

Joined the state-controlled big oil company in 1981 as a chemical engineer and last year took over the largest company in the Southern Hemisphere by sales ($144 billion) and market value ($120 billion). In 2012 Petrobras produced about 2 million barrels of crude oil daily, and expects similar levels this year as it develops oil trapped in the Campos Basin in the Atlantic, one of the world’s most promising oil frontiers. 2013 SPOTLIGHT: At a May Offshore Technology Conference in Houston, Silva Foster said that in the last 10 years, demand for gasoline in Brazil increased by 73%, compared to 17% globally.

Sobre Gisele Bündchen:

At age 32, the world’s most powerful supermodel is still an endorsement queen, shilling for brands such as Chanel and David Yurman, and commanding a cut on Ipanema flip-flops and other products bearing her name. Between those commitments, modeling and independent ventures like her Sejaa skincare line, Tom Brady’s wife added an estimated $45 million to the family checking account in the past 12 months. But her busy schedule (not to mention giving birth to their second child, Vivian, in December) didn’t keep her from tending to goodwill causes. In her role of ambassador for the U.N. Environmental Program, she partners with Al Gore on an initiative for universal access to modern energy services by 2030. 2013 SPOTLIGHT: In May Swedish retailer H&M announced Bundchen as the face of its Winter 2014 campaign.

Entre as celebridades, Beyoncé (17.) lidera a lista, seguida por Angelina Jolie (37.), Sofia Vergara (38.), Lady Gaga (45.), Ellen DeGeneres (51.) e Shakira (52.).

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Cinco habilidades essenciais em todo bom vendedor – e três defeitos inadmissíveis

Talvez você não trabalhe com vendas e pense: esse post não é para mim. Mas todos somos vendedores de alguma coisa o tempo todo. Em uma entrevista de emprego, por exemplo, você está vendendo sua força de trabalho e capacidade de cumprir as funções da vaga. Em discussões com amigos ou colegas de trabalho, em situações básicas do dia-a-dia, a venda está sempre presente – mesmo quando você não percebe. Por isso, confira agora cinco habilidades essenciais a todo bom vendedor – e três defeitos inadmissíveis.

1. Ouvir e entender o cliente

Para um empreendedor se tornar um bom vendedor, é preciso estar pronto, antes de tudo, para entender o cliente e suas necessidades. A melhor forma de fazer isso é ouvindo. “Toda venda virou consultiva. A maior habilidade que um vendedor precisa ter é a capacidade de ler o cliente”, explica Cherto.

Por isso, esteja pronto para ouvir o que o cliente tem a dizer e não saia empurrando o que bem entender. “Conhecer o produto ou o serviço que é vendido é bastante importante. Mas uma habilidade técnica que todos os vendedores devem aprender é criar vínculo com o cliente”, opina Luiz Claudio Gomes, especialista em vendas.

2. Ser um entusiasta

De frente para um investidor, o empreendedor precisa vender uma boa imagem do seu negócio. Nesta hora, mostre-se entusiasmado e envolvido com o projeto. “Vendedor que é inseguro para falar dificilmente consegue convencer alguém”, diz Maia. Mas não adianta fingir estar muito animado com o negócio, precisa provar. “Um bom vendedor deve ser um entusiasta. Seu entusiasmo deve ser natural e diário, automotivador”, explica Gomes.

3. Ser organizado

Tenha sempre em mãos as informações sobre os seus produtos e os números da sua empresa. Faz parte da rotina de um vendedor organizar bem a agenda para ter tempo de atender os clientes de forma adequada e mostrar-se comprometido. “Chegar no horário e ser criativo também fazem parte das habilidades de um bom vendedor”, conta Maia.

4. Encontrar soluções

Cada um compra pelas próprias razões e não pelas vontades do vendedor. É assim que Cherto define uma venda hoje. Encontrar a solução para aquilo que o cliente procura é uma ótima estratégia de vendas. “O vendedor nunca deve olhar para o cliente como um númeroou como uma comissão que vai pagar sua conta de telefone no fim do mês. Ele deve agregar valor ao cliente”, complementa Gomes.

5. Comunicar-se bem

Mais do que falar com entusiasmo, é preciso falar de forma correta. “Falar e escrever corretamente é fundamental”, ensina Maia. Uma habilidade importante é estar apto a falar com clareza, expor as ideias e saber as respostas para o que o cliente perguntar. “É importante o vendedor aprender que ele é um comunicador”, explica Gomes.

E os defeitos…

1. Ser preconceituoso e esnobe: não existe pior atitude para um vendedor. O profissional deve atender as pessoas com educação e cordialidade, não importando sua classe social, aparência, gênero ou raça. É uma postura que fere os princípios da boa índole de todo ser humano e é passível de ações judiciais, tanto para o vendedor, quanto para a empresa que representa;

2. Ser desonesto: profissionais que visam apenas um objetivo, ter lucro e tirar proveito de pessoas menos informadas. É aquele vendedor que, por exemplo, oferece um produto de segunda mão, quebrado, mas com uma boa aparência, cobrando um valor como se fosse novo e de primeira linha;

3. Ser mal educado: é aquele que não te atende, mas quando atende, não demonstra o mínimo de simpatia e educação. Não pergunta o que você deseja e não te oferece nada de útil, por fim, quando você não gosta de nada, fica bravo e age com grosseria.

Lembre-se de que a compra é uma experiência para os clientes, eles não buscam simplesmente os produtos quando compram algo, buscam a satisfação de necessidades ou resolução de problemas. O atendimento é parte integrante de seu produto ou serviço e interfere na imagem da sua empresa.

Espero que essas dicas te ajudem a conseguir mais sucesso na sua vida. Boa sorte!

Etiquetado , , , , , , ,
Anúncios