Arquivo da tag: irlanda

Um café para amar Dublin

Um domingo chuvoso e um fim de viagem exaustivo.

Eu não esperava muito da cidade, especialmente após visitar Temple Bar no sábado e me sentir em pleno carnaval.

Mas assim que nos afastamos do circuito turístico rumo ao St. Stephen’s Green, mudamos de ideia. Especialmente ao parar no Coppinger Row, um dos cafés/restaurantes mais em voga em Dublin.

Escolhemos os ovos marroquinos com salsicha de almôndega, pimentões vermelhos grelhados, iogurte de menta e torradas:

IMG_8669

E ovos pouché com molho hollandaise sobre carne de porco desfiada, acompanhados de salada de rúcula e tomates grelhados.

11823910_10154054414193294_368024919_n

Para o brunch, o restaurante serve quatro tipos de bloody mary. Provamos dois, e não há nada melhor para curar a ressaca.

O ambiente é acolhedor e aconchegante, seguindo a linha irlandesa mas com toques de modernidade. O público era majoritariamente jovem, de grupos de amigos a casais de namorados.

Copyright: Wild and Grizzly

Chegamos cedo – 12h30 – e não precisamos esperar por mesa. Como o Coppinger Row está ganhando bastante atenção da mídia, siga o nosso exemplo – eles reservam apenas para grupos com seis pessoas ou mais (na noite anterior, tentamos jantar no Elephant & Castle, mas a fila de espera era de 2h30!).

Os preços são razoáveis, e gastamos menos de 30€ por pessoa – brunch, café, bloody mary.

A Irlanda ainda não é tão visitada por brasileiros como a Inglaterra, França ou Espanha, por exemplo. Ela reserva grandes belezas naturais, especialmente nos condados de Kerry, Claire e Galway.

Mas se você decidir conhecer a terra dos celtas e passar pela capital, não deixe de ir ao Coppinger Row.

Este é o meu primeiro post com dicas para o que fazer em viagens. Se vocês quiserem mais posts como esse, comentem!

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , ,

Sabe qual a cidade mais próspera do mundo?

Adoro os estudos da ONU, e este não ficou devendo em nada.

Em uma análise detalhada dos efeitos das cidades sobre a qualidade de vida das pessoas, tendências regionais e globais, a Organização das Nações Unidas retratou muita coisa interessante. De todas, gostaria de destacar o ranking das cidades mais prósperas do planeta.

Levaram-se em conta cinco categorias, nas quais as cidades receberam notas de 0 a 1: no fim, quem tivesse a maior média ganharia. As categorias são produtividade, Infraestrutura, Qualidade de vida, Sustentabilidade ambiental e, por fim, equidade e inclusão social.

Este tipo de índice desmistifica os fatídicos rankings baseados no PIB, bastante ilusórios se a renda está extremamente concentrada e a qualidade de vida é baixa. Mais dinheiro não necessariamente se reproduz em mais prosperidade (econômica e social).

Entre as dez cidades mais bem colocadas, nenhuma cidade do continente americano. Aliás, apenas uma delas não fica na Europa. Surpresa? Não. Especialmente se olharmos as três primeiras, separadas por apenas um mísero décimo de diferença.

Mas fiquei muito feliz com a grande campeã: sou um verdadeiro apaixonado por essa cidade, e quero muito poder morar lá um dia. Cidade segura, bela, encantadora, de povo elegante e simpático, com uma infraestrutura soberba e diversas oportunidades de lazer, para todos os gostos. Ficou curioso?

Então vamos ao top 10!

10. Paris, França

9. Estocolmo, Suécia

8. Melbourne, Australia

7. Londres, Reino Unido

6. Tóquio, Japão

5. Copenhague, Dinamarca

4. Dublin, Irlanda

3. Helsinque, Finlândia

2. Oslo, Noruega

1. Viena, Áustria

Se quiser ler mais a respeito, o estudo completo pode ser baixado de forma gratuita através deste link. No site da UN-Habitat também tem mais informações bem interessantes, corre lá!

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Anúncios