Arquivo da tag: moda

H&M chega ao Brasil em 2014, diz jornalista

É isso mesmo que você ouviu! De acordo com a coluna do jornalista Ancelmo Góis, de “O Globo”, uma das maiores redes varejistas do planeta finalmente chegará ao Brasil no próximo ano!

A H&M é uma multinacional de origem sueca e que tem quase cem mil funcionários em todo o planeta. A empresa tem investido pesado em sua expansão nos últimos anos, passando de 2325 lojas em 2011 para 2629 em agosto do ano passado. É a segunda maior retalhista do planeta, atrás apenas da Zara, que entrou no mercado brasileiro em 1999 e desde então ganhou o coração da classe média.

Após quatro anos estudando o mercado brasileiro, a rede de vestuário sueca H&M finalmente deu os primeiros passos para trazer sua operação ao país.

A varejista está montando um time de executivos, todos vindos da concorrência. Na lista de contratados está um dos homens-chave da Riachuelo, Flávio Amadeu, atual diretor de operações da Guararapes.

Segundo apurou o Brasil Econômico, a Lojas Renner e a C&A também vão perder colaboradores estratégicos para a rede sueca.

O contrato assinado pelos executivos prevê multa de R$ 3 milhões caso sejam divulgados os planos de abertura das primeiras lojas no país, o que deve acontecer no início de 2013.

A entrada da H&M no Brasil pretende acirrar o mercado nacional de fast-shopping. C&A, Riachuelo e Renner têm dificuldades em enfrentar a toda-poderosa Zara na preferência do consumidor mais exigente.

E segundo o jornal “Económico“, de Portugal, a expansão não será apenas por aqui:

A retalhista H&M vai acelerar a abertura de lojas devido à quebra na procura na Europa. Em causa está uma desaceleração nas vendas neste mercado no primeiro trimestre de 2013.

A segunda maior retalhista do mundo tem a maior parte do seu negócio na Europa, onde a crise e o aumento do desemprego tem reduzido o consumo privado, diz a Reuters.

A H&M planeia abrir cerca de 450 novas lojas durante o seu ano fiscal, que compara com as 325 aberturas anteriormente planeadas, estando nos planos a entrada na Austrália no próximo ano.

“O primeiro trimestre foi caracterizado por uma situação muito desafiante no retalho em muitos dos nossos mercados, sobretudo devido ao ambiente macroeconómico difícil e também ao clima desfavorável”, disse Karl Johan Persson, o presidente-executivo da empresa sueca.

As margens brutas entre Dezembro e Fevereiro caíram de 55,8% para 55,2%, face a uma previsão de 55,6% dos analistas da Reuters.

O lucro antes de impostos atingiu as 3,23 mil milhões de coroas suecas (387 milhões de euros), uma quebra de 3,7 mil milhões de coroas suecas. A H&M já tinha relevado que as vendas tinham subido 2%. As vendas de Março foram afectadas pelo mau tempo que se fez sentir na Europa e nos Estados Unidos.

A H&M tem vindo a planear investimentos na loja online e numa nova cadeia de lojas, nomeadamente a recentemente lançada “& Other Stories” para alargar a base de clientes, seguindo o que já fez a Inditex, com a abertura de uma série de cadeias além da Zara.

Pessoalmente, eu aguardo ansiosamente a chegada da H&M no Brasil. Ainda que a qualidade dos produtos não seja tão elevada quanto a de alguns concorrentes, os preços extremamente competitivos e o design diferenciado das peças da marca podem abocanhar um naco relevante do mercado, forçando as demais varejistas a se mexer. Já não era sem tempo.

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , ,

Black Friday proporciona descontos de até 75% em lojas no Brasil!

E é dada a largada para as compras de natal!

A mania é americana, mas há três anos ela vem se espalhando pelo Brasil. Em 2010, foram 60 lojas brasileiras. Neste ano, passam de 300.

Produto personalizado é vendido por quase metade do preço. E aí: vai comprar?

O Busca Desconto reúne as centenas de lojas que darão descontos estratosféricos no dia de hoje, e em seu site é possível ver a lista completa de estabelecimentos participantes.

Da Folha:

“Enquanto, em 2011, 60 varejistas participaram da ‘Black Friday’, agora serão mais de 300.”

Otimistas, os organizadores esperam que o evento gere R$ 135 milhões em vendas, montante 35% maior que o registrado no ano passado.

Para Roque Pellizzaro Junior, presidente da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), contudo, esse crescimento é limitado, uma vez que o Brasil não tem condições de sediar a”Black Friday” nas lojas físicas, como ocorre nos EUA.

“Não temos lojas com ramificação em todos os Estados do país para suportar um evento dessa magnitude.”

Apesar da limitações, Eugênio acredita que a crise financeira vai trazer vantagens tanto para os consumidores, como para os lojistas, já que o evento será usado para desencalhar o estoque de produtos não vendidos no ano.

O ideal é tomar cuidado para não comprometer suas finanças neste final de mês.

Mas dicas: Faça algumas contas de quanto você pode gastar e, se pretende parcelar, não comprometa uma parcela muito grande da sua renda. Você nunca sabe quando pode surgir um imprevisto!

E você, pretende aproveitar a Black Friday? O que pretende comprar?

Etiquetado , , , , , , ,

Que roupa usar numa entrevista de emprego?

Se vocês acham que eu iria me aventurar a escrever sobre moda feminina, se enganaram.

Para dar dicas às leitoras do Economistinha, convidei minha grande amiga e antenada economista Priscila Godoy. As dicas do que um homem deve vestir em uma entrevista de emprego vocês podem ler aqui.

Quando se fala de entrevista de emprego, vale a máxima: “a primeira impressão é a que fica”.  Até porque não haverá muitas outras oportunidades para desfazer a imagem que o entrevistador terá de você. Mas, cuidado, esse não é um blog de moda! Aqui apenas reina a criatividade e a perspicácia em dar dicas. Então, vamos lá…

Primeiro, é importante que você esteja preparada para encarar o entrevistador, sendo ele ou ela. No caso de ser entrevistada por um homem, a preocupação é com o possível olhar machista. Por isso, a regra é ir de calça, sendo o básico calça+camisa ou um terninho. E isso é muito sério, pois me lembro de ler uma pesquisa de uma conceituada revista feminina que dizia que não-sei-quantos-por-cento não contratam se a mulher aparecesse de saia, vestido ou (pasmem!!) tailleur. Se a entrevista for com uma mulher, a regra é não ser alvo de julgamentos maliciosos que, em geral, o mundo feminino não perdoa. Assim, fica a dica: evite estampas muito chamativas, transparências, roupas muito justas e excesso de adornos.

Além disso, como a vida das mulheres nunca é fácil, a roupa deve ressaltar os seus atributos físicos que podem contribuir (sem ser vulgar, claro) para os “bons olhos” do entrevistador. Use e abuse das cores que combinam com seu tom de pele. Por exemplo, para as morenas um verde claro ou amarelo, para as brancas de neve o vermelho ou o azul-marinho. Cintos, calças cinturadas e saltos também são grandes aliados!

Separei algumas boas ideias, para ilustrar (selecionei alguns looks com saias e vestidos, para caso seja uma entrevista mais descontraída ou para inspirar jeitos de se vestir no dia-a-dia do trabalho). Espero que gostem!


Etiquetado , , , , , , , , , , , , , ,