Arquivo da tag: prefeitura

Um brinde a Curitiba, 320 anos!

ÊÊÊÊÊÊÊÊÊ! Feliz aniversário, Curitiba! Nesta sexta-feira, a capital do Paraná completa 320 anos desde sua elevação à categoria de vila, em 1693, após a fundação inicial pelos bandeirantes à procura de ouro, desde 1668 por estas bandas. Mas não só de história Curitiba vive, e precisa de algumas recauchutagens se quiser sobreviver às próximas décadas.

Vamos olhar para o futuro, Curitiba?

PONTOS FORTES

1) População

Curitiba possui uma riqueza étnica sem igual. A maior cidade do Sul do Brasil foi intensamente povoada por imigrantes europeus (principalmente alemães, italianos, poloneses e ucranianos) e japoneses, mas também recebeu fortes fluxos migratórios de outras regiões do país ao longo do séc. XX, o que garante uma salada cultural bastante interessante.

O curitibano pode ser considerado extremamente frio e distante, além de um pouco egoísta, mas sem dúvida é extremamente criterioso. Diversas marcas escolhem a cidade para testar seus novos produtos e marcas por saber que, se ele cair no gosto do curitibano, dificilmente não fará sucesso no país inteiro.

Curitibano pode ser um pouco egocêntrico e até mesmo arrogante, mas tem o coração muito bom. Quando um dos seus (amigos ou familiares) estão em situação de dificuldade, ele será o primeiro a estender a mão.

Curitibano é trabalhador, esforçado, dedicado. Não é a toa que tantas empresas e indústrias dos mais diversos setores estão em Curitiba e arredores.

2) Clima

É latente: quanto mais temperado o clima, melhor para se viver. O tempo quente demais derruba a produtividade de qualquer um, e Curitiba é a capital mais fria do Brasil. Mas isso não quer dizer que seja tão gelada assim: as temperaturas médias de julho, o mês mais gelado, vão de 8 a 19°C.

Apesar da influência de massas de ar, que podem gerar friagens em pleno verão ou veranicos no inverno, Curitiba é a capital que tem algo mais próximo de quatro estações do ano. Nesta semana, aliás, tivemos típicos dias de outono, frios pela manhã e quentes ao meio-dia.

3) Qualidade de vida

A feira do largo da ordem, já tradicional, é um evento dominical extremamente democrático

Curitiba é uma das cidades menos desiguais do Brasil. Isso se traduz em maior qualidade de vida, com índices de violência mais baixos que a média nacional e eventos que juntam gente de todas as tribos e origens, como a feira do largo da ordem.

Curitiba também possui quase 40 parques, praças ou bosques, possibilitando espaços de lazer para todos que quiserem aproveitar o que a cidade tem de melhor.

Isso sem contar uma invejável gama de restaurantes, com comidas de todos os tipos.

PONTOS NEGATIVOS:

1) Transporte

O transporte público de Curitiba já foi exemplo a ser seguido por diversas cidades do Brasil e do exterior, mas hoje passa por uma crise histórica. A cada ano, menos usuários. Com isto, menor receita aos operadores, que não vêem saída a não ser a subida da tarifa, o que assusta novos usuários. Um ciclo vicioso extremamente perigoso.

Curitiba foi uma das primeiras cidades do mundo a implementar o sistema BRT, que cria faixas exclusivas para o transporte público. Mas isso não é suficiente.

Ônibus lotados já não são privilégio dos horários de pico. O tempo de espera também é cada vez mais longo. E a possibilidade de integração apenas nos terminais de ônibus também é controversa (há quem considere ultrapassada, visto o sistema paulistano de bilhete de integração).

Menos usuários do transporte público, mais carros nas ruas. E cada vez o trânsito de Curitiba fica mais caótico.

2) Violência

Curitiba pode estar em situação bem melhor que a de muitas outras capitais, mas a violência e a falta de contingente policial é latente. Isso gera insegurança, e diminui a qualidade de vida da população. Curitiba gostaria de ser uma “cidade com padrão europeu”, mas hoje está bem aquém disto.

3) Infraestrutura

Estudantes do Colégio Estadual do Paraná, em protesto

Novamente, Curitiba está bem à frente de outras cidades brasileiras. Mas quando comparada a boa parte do resto do mundo, Curitiba carece de infraestrutura básica para a qualidade de vida da população local. Com o montante de impostos pagos, os brasileiros deveriam ter acesso a serviços básicos gratuitamente, mas não é o que acontece.

Quem quer educação, saúde e segurança de qualidade precisa apelar para o serviço privado – e pagar duas vezes por isto.

É justo?

Critico Curitiba porque amo esta cidade, que me deu muitos de meus valores e princípios.

Curitiba me adotou ainda com um ano, e me recebeu de volta de braços abertos quando precisei reequilibrar minha vida.

Obrigado, Curitiba. E muito sucesso.

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , ,

Haddad em SP, Fruet em Curitiba: o que muda no país com essa eleição?

A essa altura, todos os brasileiros já sabem os prefeitos de suas cidades a partir de 1 de janeiro (por mais quatro anos). Em Curitiba, por exemplo, após ficar em terceiro em todas as pesquisas de primeiro turno, Fruet virou o jogo e superou Ratinho Jr, do PSC, neste domingo. Em SP, um crescimento ainda mais surpreendente: o candidato petista Fernando Haddad saiu de menos de 10% para sepultar a vida política do ex-ministro José Serra.

Então, o que essa eleição representa?

De maneira geral, gostaria de destacar o crescimento dos partidos de centro-esquerda (frente os de centro-direita). Aquilo que já se havia visto no governo federal continua se estendendo nas gestões locais, e partidos como PT e, principalmente, PSB, cresceram significativamente.

Mais do que o crescimento dos partidos, cresceu uma ideia: a de que é melhor ter um Estado maior, porém mais provedor de serviços à população.

Localmente, vemos o desgaste do PSDB em São Paulo – especialmente das velhas lideranças, representadas por Serra, Alckmin e cia. Em Curitiba, isso já havia se mostrado no primeiro turno: o candidato do governador Beto Richa ficou apenas em terceiro. Mais do que isso, ganhou o candidato em quem Richa não havia acreditado há um ano, gerando a saída de Fruet do PSDB.

Dilma sai muito fortalecida desta eleição, conquistando as prefeituras de Curitiba e São Paulo. As cidades, também: com governos municipais de situação, a chance de maior destinação de recursos para investimentos oriundos de um governo extremamente gastador, mas que tem preferência pelos municípios “amigos”, aumenta.

Eu estou muito contente com a eleição de Gustavo Fruet em Curitiba: um político sério, íntegro, dedicado e atento às necessidades da cidade. Acredito que os próximos quatro anos serão ótimos para a minha cidade. Mais do que isto: estarei vigilante.

E vocês, estão satisfeitos com os prefeitos eleitos nas suas cidades?

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , ,

Veja as propostas para as áreas de Economia e Negócios em Curitiba

Neste domingo, será decidido o futuro prefeito de várias grandes cidades do país, entre elas Curitiba.

Curitiba tem o quarto PIB do Brasil, e é a sexta cidade mais populosa. Não é pouca coisa. Além disso, a cidade vive um momento bastante dinâmico, o que torna as propostas para as áreas de economia e negócios ainda mais importantes.

Veja abaixo as principais propostas dos candidatos que passaram para o segundo turno, como publicado pela Exame:

Gustavo Fruet

1. “Curitiba precisa se redesenhar para a nova fase da economia mundial”, diz o professor Fábio Scatolin, responsável pelo plano de governo de Fruet. Segundo o economista, o governo de Fruet vai promover setores como “economia criativa”, um conceito que agrega setores que vão desde webdesign (e aí entra a indústria do software) até “cadeia produtiva da cultura”, afirma Scatolin.

2. Outra aposta do governo de Fruet será na economia verde: “haverá incentivo para empresas de tecnologia que desenvolvam suas atividades econômicas de maneira sustentável”.

3. “Programa pesado de capacitação para os jovens”. Em relação ao primeiro emprego, Scatolin afirma que o candidato do PDT vai usar os recursos da prefeitura e “promover grande parceria com setor público e privado de escolas técnicas e universidades para qualificar a mão-de-obra”.

4. Fruet também pretende transformar Curitiba em “uma cidade digital”. Segundo Scatolin, “precisamos investir pesado também na mobilidade e na infraestrutura de banda larga e fibra óptica”.

Ratinho Jr

1. “Para estimular a economia, temos propostas de incentivo ao turismo (como redução de impostos) e a várias festas. Curitiba é uma das capitais mais frias do Brasil e nós não exploramos esse potencial festivo”, diz Hélio Amaral, coordenador do plano de governo de Ratinho.

2. “Queremos oferecer outras isenções, também, especialmente para a área de alta tecnologia”, conta. Segundo Amaral, o governo de Ratinho Júnior vai procurar atrair indústrias e empresas de biotecnologia e tecnologia de informação.

3. Outra proposta do plano de governo de Ratinho é a criação de um “conselho de desenvolvimento de Curitiba”. De acordo com Amaral, ele seria composto de entidades, pessoas e instituições que trariam ideias e discutiriam propostas para as próximas décadas da cidade.

4. Em relação ao primeiro emprego dos jovens, Amaral explica que Ratinho defende “parcerias para utilização das escolas em horário noturno para cursos de formação e qualificação de jovens”.

Não é preciso ser nenhum gênio para perceber que, além de longa carreira política e maior estrutura, Fruet está muito mais capacitado para assumir a prefeitura de Curitiba. A cidade precisa de um prefeito preocupado em melhorar a infraestrutura de negócios da cidade e, ainda que genéricas, as propostas do candidato pedetista são muito mais encorpadas.

Curitiba vive um momento especial, e pode aproveitar o protagonismo mundial do Brasil para atrair mais (e melhores) investimentos. 

Etiquetado , , , , , , , , , ,